mulher.

.

sábado, 3 de julho de 2010

Frutas a favor da sua beleza

As frutas são um luxo que a natureza nos dá de presente: cores, sabores e texturas deliciosas. Mas além do sabor as frutas também podem potencializar a beleza. Os novos cosméticos aproveitam propriedades das frutas para que as mulheres fiquem belas “à moda natural” Não há nada mais sensual do que uma boa fruta.
Retorno ao natural
Apesar de todos os avanços do campo da cosmética, o que chama a atenção nesses produtos é seu apelo natural. As mulheres estão se cansando de utilizar produtos fabricados a partir de componentes que não conhecem. É muito mais atraente a fragrância das frutas que, com o contato, deixa a pele irresistível.
Essa tendência “frutal” dos cosméticos reforça a idéia de que, na maior parte das vezes, o mais natural é mais sexy.
O melhor de cada fruta
Você pode consumi-las recém saídas do supermercado, da banca ou do pé, pode fazer sucos, usar para cozinhar ou aplicá-las em máscaras caseiras. As frutas têm muitas propriedades que ajudam a manter a beleza e a purificar o organismo. Saiba as vantagens de cada fruta para que sua dieta seja mais adequada às suas necessidades.
               
     Manga – Purifica o sangue e é boa para a pele. Ajuda no tratamento contra a acne.

                  Limão – Por ter muita vitamina C, favorece a circulação, cura resfriados e faz bem para o estômago. Ajuda a curar as úlceras da boca.




Laranja – Rica em vitamina C, é energizante, laxante e previne infecções.



Framboesa – Tonificante, vigorizante e desitoxicante.



Kiwi – Possui muita vitamina C, é antioxidante e laxante. Ajuda nos tratamentos contra a tensão, a depressão e as desordens digestivas.



Melão – Com muita vitamina A, é bom para a pele e ajuda a manter o bronzeado intenso.



Abacaxi – Favorece a digestão e purifica o organismo.



Uva – Ajuda a combater a anemia e a fadiga. Previne o câncer e reduz o nível de colesterol no sangue. Também ajuda a limpar e a regenerar o organismo.

12 alimentos que fazem você mais feliz


Banana baixa a bola da ansiedade. Abacate garante uma boa noite de sono e mel deixa você mais alegre. Já as nozes aumentam a concentração e o tofu (quem diria!) põe fim ao desânimo. Depois de provar que alguns alimentos protegem o nosso organismo, mantendo as doenças à distância, especialistas prometem mostrar que certas comidas também influem intensamente nas nossas emoções.
Você lembrou do pudim de leite que só sua mãe sabe fazer? Ok, comida de mãe conforta e deixa a gente feliz. Isso a ciência não precisa demonstrar. Mas os pesquisadores vão além. “Estamos estudando componentes das hortaliças, frutas e sementes que interagem com os neurotransmissores, substâncias que permitem a comunicação entre as células do cérebro e que estão envolvidas nas emoções”, diz Lucyanna Kalluf, nutricionista e professora do Centro de Pesquisa Valéria Pascoal.
Não foram só os nutricionistas que descobriram essa ligação. A gordura do tipo ômega 3, encontrada especialmente nos peixes, tem despertado o interesse até dos psiquiatras. Segundo o francês David Schreiber, autor do livro Sete Passos para Curar – Guia Prático da Nova Medicina das Emoções (Sá Editora), esse óleo garante o equilíbrio do “cérebro emocional”, a parte ligada às emoções. Como? O ômega 3 reveste as células nervosas, ativando os receptores para a serotonina e o gaba, neurotransmissores que cuidam das mensagens do humor e apetite. O psiquiatra paulistano Wolf José Singal, especializado em medicina biomolecular, acredita que um prato bem feito pode minimizar a tristeza e a compulsão. “Os alimentos não substituem os remédios, principalmente nos casos de doenças emocionais graves, como depressão e síndrome do pânico. Mas complementam os tratamentos tradicionais”, frisa Singal.
Quer aproveitar esse lado dos alimentos? Conheça a turma dos aliados que podem deixar você com o astral lá em cima. Para que desempenhem bem o seu papel, é claro que não adianta comê-los uma vez por mês: eles têm de entrar no seu cardápio regularmente. Daí para a frente, até emagrecer fica mais fácil!

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Um Pouco Sobre Arrependimento

O arrependimento é uma reflexão seguida de uma mudança de procedimento. Mas de que devemos nos arrepender, afinal? A falta de conformidade com a Lei de Deus denomina-se: pecado. E o pecado resume-se em desobediência, transgressão, iniqüidade, maldade, engano, injustiça e etc. O pecado atinge toda a raça humana, a partir de Adão e Eva. O castigo do pecado é a morte física, espiritual e eterna.
A humanidade hoje segue em passos largos para o abismo e só Jesus Cristo é capaz de mudar esse cativeiro. João O apresentou a nós dizendo: ”Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo” (Jo: 1.29, parte B); mas para sermos absorvidos (perdoados) de nossos pecados, temos que nos arrepender de tê-los cometido, para que sejamos salvos no dia da vinda de Cristo. João Batista diz em Mateus: 3.2: ”Arrependei-vos porque é chegado o reino dos céus”. E para demonstrarmos nosso arrependimento para com Deus, devemos rever nossos conceitos, mudar de atitude e só Cristo tem o poder de mudar nossas vidas, basta querermos. Em Apocalipse 3.20 está escrito: ”Eis que Estou à porta, e bato: se alguém ouvir a minha voz, abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele e ele comigo”.
Quando você se arrepende de algo, você se entristece consigo mesmo e “a tristeza segundo Deus opera em arrependimento para a salvação”... (II Co: 7.10) Nós os salvos, também conhecidos por alguns como loucos, estamos cumprindo o que nos foi mandado por Deus, o “ide por todo mundo e pregai o evangelho a toda criatura.”(Mc:16.15).
A você que ler esta mensagem, leve-a em consideração porque no “grande dia do Senhor”, você poderá vê-la como uma das várias oportunidades que lhe foi dada, para render seu espírito ao Deus que o formou e você deixou passar; ou como o pequeno gesto que mudou sua vida e salvou sua alma.
“Porque há esperança para arvore, que se for cortada,ainda se renovará, e não cessarão os seus frutos”. (Jó: 14.16)
Em Cristo Jesus,
Alex Holliwer