mulher.

.

sábado, 3 de dezembro de 2011

ORANDO POR SEU MARIDO


Oração... sempre a base de tudo, traz Deus para o projeto, para o alicerce e dá garantia de sucesso. Para o projeto do casamento é fundamental orarmos e de grande valía dividirmos estas experiências. Teremos bençãos multiplicadas.
No texto anterior aprendemos a missão da submissão e como ela está intimamente relacionada à oração. Conheço o poder que a oração tem em um casamento. Veja o que
Lysa TerKeurst diz:Quando meu marido e eu nos casamos, passamos por um período de ajustamento ruim e doloroso. Nós dois trazíamos muita bagagem dos nossos passados, e esperávamos que o outro satisfizesse as nossas necessidades e curasse as nossas feridas. Rapidamente nos sentimos derrotados e exaustos por não estarmos à altura de nossas próprias expectativas. Decidimos que era hora de procurar aconselhamento. Quando o primeiro conselheiro se mostrou incapaz de nos ajudar, procuramos outro, e assim sucessivamente. Finalmente, nos vimos sentados do outro lado da mesa de um pastor idoso que cruzou as mãos, reclinou a sua cadeira e soltou um profundo suspiro. Ele nos disse que Deus teria que consertar nossos corações separadamente e então costurá-los juntos outra vez. Fiquei estarrecida. Eu estava procurando por uma solução rápida e fácil. Pensei: Vamos lá Pastor, dê-nos um método em três etapas para a felicidade. Ele não tinha respostas fáceis, e eu saí sentindo-me totalmente sem esperança.
Naquela noite fiquei pensando no que ele nos tinha dito.
"Deixem que Deus conserte seus corações separadamente e depois Deus
os costurará juntos outra vez". Como Deus poderia fazer isso? Nosso casamento era um desastre. O amor tinha sido substituído pelo frio silêncio. O romance tinha sido substituído por uma convivência embaraçosa. Ambos estávamos entorpecidos pela amargura e pelo ressentimento. Será que não seria melhor desistir? Com certeza um outro homem me trataria melhor, entenderia meus sentimentos e satisfaria as minhas necessidades.Foi quando Deus penetrou em meu coração com uma simples ordem: "Ore pelo Art". Orar? Eu tinha estado orando. Será que Deus não tinha ouvido meu clamor sobre tudo o que precisava de conserto no coração do meu marido? Eu tinha longas listas que apresentava a Deus e ao Art regularmente. Ficava esperando que um raio vindo do céu o atingisse e mostrasse como estava errado. Tenho certeza de que ele pensava o mesmo a meu respeito. Pensei que Deus iria "consertá-lo", mas ao invés disso Deus modificou o meu coração. Agora, quando oro pelo meu casamento, na maioria das vezes oro para que Deus me dê a atitude correta no coração e a capacidade de respeitar o meu marido em qualquer circunstância.
Em seu best-seller, The Power of a Praying Wife, Stormie Omartian nos conta suas experiências sobre como a oração transformadora pode entrar em um casamento. Neste livro que fala do poder que há na vida de uma esposa que ora, ela escreveu: Comecei a orar todos os dias pelo Michael (seu marido), como nunca havia orado antes. No entanto, a cada oração, eu tinha que confessar a minha própria dureza de coração. Mais tarde, percebi como estava magoada com ele e quanto rancor guardava. Não quero orar por ele. Não quero pedir que Deus o abençoe. Só quero que Deus lhe mande um raio (lhe soa familiar?) e lhe prove como tem sido cruel, eu pensava. Tive que dizer muitas e muitas vezes: "Deus, eu confesso o meu rancor em relação ao meu marido. Livre-me deste rancor". Aos poucos, comecei a perceber algumas mudanças em nós dois. Quando Michael chegava zangado, ao invés de reagir negativamente, eu orava por ele. Perguntava-lhe o que poderia fazer para melhorar as coisas. Ele me mostrava. A ira do meu marido foi se tornando cada vez menos freqüente e de mais curta duração. A cada dia, as orações construíam algo positivo.
Nossa vida ainda não é perfeita, mas nós já percorremos um longo caminho. Não tem sido fácil, mas estou convencida de que o esforço necessário para andar no caminho de Deus é compensador.

1 - Eu acredito no poder da oração, segundo as Escrituras, tanto para mim como esposa, como para o meu marido. Se você não tem certeza de como começar a orar pelo seu casamento, aconselho que siga o exemplo de Stormie, começando a orar como ela.
Deixe-me oferecer-lhe uma última palavra de incentivo sobre o poder da oração em um casamento. Jamais conheci um casal que orasse junto regularmente, que não tivesse um casamento saudável. Não estou falando das orações padrão, aquelas que são decoradas. Não, estou falando de um casal que se coloca de joelhos, os dois juntos, perante o trono dos céus, e assim cada um abre o seu coração diante do Deus do universo. A atitude de orar juntos desta maneira costurará os dois corações como nada mais poderá fazê-lo. Se você nunca orou com o seu marido, comece com orações simples, curtas, e peça a Deus que lhes mostre como crescer nesta área em unidade. Se o seu marido se sente desconfortável orando em voz alta, então comece perguntando se vocês poderiam ajoelhar-se juntos e orar em silêncio. Então, peça fervorosamente a Deus que dê ao seu marido a coragem, e a você a sabedoria, para saber como incentivá-lo nesta área. Todas as pessoas parecem estar procurando uma alma gêmea.
Ouço falar de muitos casais que se separam porque decidiram sair e
encontrar as suas almas gêmeas. Minha amiga, o ato de um casal orar junto transformará o seu relacionamento e fará dos dois verdadeiras "almas gêmeas". Não quero fazer promessas, mas esta eu faço sem reservas: um casal que ora unido, permanece unido.
CONSTRUINDO SEU RELACIONAMENTO

Escreva orações personalizadas à maneira das Escrituras para o seu marido hoje. Use aquelas apresentadas neste texto para ajudá-la a começar. Ore por ele freqüentemente.
PENSAMENTO PARA O DIA 

Jamais conheci um casal que orasse junto regularmente, que não tivesse um casamento saudável.
(Lysa TerKeurst
)
Damaris Lisboa

A MISSÃO DA SUBMISSÃO


Acho este é um assunto tão importante que não posso nem devo guardá-lo só para mim e por isso dividirei todo o texto com vocês.
Eu sei, eu sei, aqui está essa palavra outra vez: submissão. Depois de ouvir essa palavra, algumas mulheres fazem cara feia, outras sorriem e outras parecem perplexas. Qualquer que seja a sua reação inicial, acho que você irá gostar desse artigo, que resume o que escreveu Curt Whalen, o marido de uma mulher que aprendeu uma valiosa lição sobre a submissão. Penso que as suas palavras tocarão o seu coração e possivelmente lhe darão uma nova perspectiva sobre o assunto.
"Hoje em dia muitas mulheres desejam um lar centrado em Cristo. Mantêm a família envolvida em atividades da igreja, as famílias vão ao culto regularmente e passam algum tempo em oração com as crianças. Ainda assim, enquanto os corações de muitas mulheres anseiam pelo Senhor, seus maridos parecem indiferentes e distantes. Foi assim com a minha mulher, Marybeth. Para alguém de fora que examinasse as nossas vidas, pareceria que eu era tão devotado a Cristo como ela. Infelizmente, isso não era verdade.
Houve uma época em que Deus, a igreja e o meu caminhar com Cristo não eram importantes. Eu freqüentava a igreja (às vezes) e nós tínhamos (ela tinha) amigos cristãos, mas eu não estava interessado em aproximar-me mais de Cristo. Orações diárias, estudos bíblicos e amizades cristãs íntimas não faziam parte dos meus planos. Minha mulher era a única que tentava levar nossa família à igreja. Organizava nossas atividades cristãs. Ajudava outras pessoas em necessidade. Mas eu não era seu parceiro nessas atividades. Na verdade, eu me ressentia pelo seu amor a Deus. Olhando para trás, consigo ver o sofrimento que lhe causei. Lembro-me de olhar nos olhos dela e ver a dor, a tristeza e a mágoa que causei. Agora que estou tentando aproximar-me do Senhor, me pergunto quantas outras mulheres não terão tido os mesmos sentimentos. Quantas têm maridos tão devotados ao trabalho que se afastam da vida familiar? Quantas mulheres têm maridos que passam o tempo absorvidos por qualquer coisa, exceto seus filhos? Quantas têm maridos que deixam o lar para procurar um relacionamento adúltero? Quantas mulheres tentam construir uma família cristã forte, embora se sintam derrotadas pela pessoa que supostamente deveria ser o seu parceiro espiritual?
Tenho ainda um longo caminho a percorrer para desenvolver a minha relação com Cristo e com a minha mulher, mas devagar, com o passar do tempo, sinto que a dureza que rodeava o meu coração começou a se derreter. Você pode estar se perguntando como pode acontecer algo assim. A mudança em minha vida começou de uma maneira muito simples. Começou com uma oração. Em maio de 1996, minha mulher e eu levamos nossos filhos para passar duas semanas de férias na praia. Ela estava grávida, o parto previsto para o fim de julho, e eu tentava dar-lhe algum tempo para relaxar e divertir-se antes da chegada do bebê. Durante essas férias, ela estava lendo um livro devocional para mulheres, que a levou a orar por três assuntos específicos. Ela orou para que o meu coração se voltasse ao Senhor, para que a nossa família se tornasse uma família centrada em Cristo, e para que Deus comovesse o coração dela com as coisas que comoviam o dEle. Nossa família passou por tremendos sofrimentos desde aquelas orações daquele verão. Mas ao longo desses tempos de dificuldades, comecei a sentir mudanças em mim mesmo. Senti um novo desejo de aprender mais sobre o Senhor. Comecei a buscar a Deus e quis aprender tudo o que pudesse a seu respeito. Eu ansiava por Cristo, não apenas para preencher o meu coração, mas para modificá-lo. Agora parece tão óbvio, mas comecei a entender que nada é mais importante nesta vida que a minha relação pessoal com o Senhor, amando a minha esposa, sendo um bom pai para os meus filhos e ajudando outras pessoas em nossa igreja. E tudo começou com a oração de uma mulher cujo coração ansiava que sua família seguisse a Cristo.
"Semelhantemente, vós, mulheres, sede sujeitas ao vosso próprio marido, para que também, se algum não obedece à palavra, pelo procedimento de sua mulher seja ganho sem palavra, considerando a vossa vida casta, em temor" (l Pe3.1,2).
Posso ver como este versículo era verdadeiro na vida cotidiana de Marybeth. Ela não tentou convencer-me a seguir a Cristo. Ela vivia isso. E ela orava por mim. Ela me ensinou sobre o amor e sobre a graça de Deus em ocasiões em que eu a magoava terrivelmente. Ela permaneceu ao meu lado nas épocas em que as pessoas lhe diziam que o seu casamento deveria terminar. E, o mais importante, continuou a orar por mim durante os bons e os maus momentos.
Para as esposas que lerem esta mensagem, e entenderem o sofrimento de que estou falando, por favor, encontrem aqui palavras de encorajamento. Deus lhe ama profundamente e entende o sofrimento do seu coração. Ele ama o seu marido.
Ele ama cada pessoa pelo que realmente é, sem levar em conta erros ou pecados. Nosso Deus é o pai amoroso que todos os dias contempla o horizonte à espera do retorno do filho pródigo, para que possa correr em sua direção, abraçá-lo e levá-lo para casa. Deus ouvirá as suas orações. Ele anseia penetrar no coração de cada marido, exatamente como penetrou no meu.

1- Quando li as palavras deste homem, o meu coração se derreteu. Quando seguimos o padrão de submissão de Deus, levamos o coração de nosso marido a Deus. Leiamos o versículo outra vez:
"Semelhantemente, vós, mulheres, sede sujeitas ao vosso próprio marido, para que também, se algum não obedece à palavra, pelo procedimento de sua mulher seja ganho sem palavra, considerando a vossa vida casta, em temor" (l Pé 3.1,2). Ser submissa não significa ser um capacho nem permitir que o seu marido se aproveite de você.
A definição de Cynthia Heald é muito vivida: "Abaixe a sua cabeça o suficiente para que Deus possa tocar o seu marido". Quando lhe perguntei sobre submissão, Cynthia disse: "Durante uma época eu tentava fazer com que Jack fosse mais espiritual, e fizesse o que eu pensava que ele deveria fazer como o líder de nosso lar, e ficava realmente frustrada porque ele não o estava fazendo. Um dia o Senhor me perguntou se eu estava disposta a desistir de Jack e deixá-lo livre. E eu
disse: 'Não, não estou. Ainda há algumas coisas que preciso fazer'". Ela
continuou dizendo: "Isso foi um pouquinho antes que eu quisesse dizer
'Está certo, Deus, ele é todo seu'. Quando saí do caminho, Deus começou a fazer coisas incríveis na vida de Jack — mas não do meu modo ou conforme a minha programação".

2 - Marybeth aprendeu que importunar Curt ou revoltar-se contra ele nunca ajudaria. Então, como Cynthia, ela voltou seus apelos ao Senhor. Lentamente, o Senhor modificou o coração de Curt e transformou um casamento que estava arruinado. Embora Marybeth fosse rápida em dizer que o seu comportamento não foi sempre puro e reverente,e que as suas orações muitas vezes eram nada mais do que apelos de um coração partido, em prantos, ela sabia que somente Deus poderia modificar o seu marido. E afinal, Deus o fez.
CONSTRUINDO SEU RELACIONAMENTO 

Seja submissa ao seu marido hoje. Abaixe a sua cabeça o suficiente para que Deus possa tocar o seu marido.
PENSAMENTO PARA o DIA 

Uma mulher fará tudo o que puder para controlar um homem; mas mesmo que o consiga, ela não será feliz.
(Susan Yates)"

Damaris Lisboa

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

NEM MESMO UM GRANDE MARIDO PODE SUBSTITUIR A DEUS


 CONTINUANDO A LEITURA
Entrei no carro e comecei a percorrer as curvas da nossa rua. As lágrimas caíam num fluxo contínuo. Meu peito estava aportado, meus olhos inchados e cada músculo tenso de estresse. Por que tem que ser tão difícil? Por que ele não me ama do jeito que sou? Por que tudo tem
que ser um problema? O que é que estou fazendo de errado?
Você já fez alguma destas perguntas a si mesma? Se você está casada, não importa há quanto tempo, tenho certeza de que já. Algumas vezes fico tão cansada tentando descobrir como fazer com que o meu marido me ame, e que tudo entre nós dê certo, que ele, de alguma maneira, tornou-se meu deus. Se estamos bem, eu estou bem. Se não estamos, também não estou.
Isto é naturalmente compreensível porque meu marido e eu somos tão unidos, como se fossemos uma única pessoa, estamos tão próximos, que quando ele sofre, eu sofro. Mas meu espírito não deveria vacilar entre a alegria e a tristeza com base em como Art e eu estamos.
Ao invés disso, minha alma deveria estar sempre tranqüila na segurança
do amor e da aceitação incondicionais de Jesus.
Jesus nos apresentou esse princípio claramente em João 15.5,6:"Eu sou a videira, vós, as varas; quem está em mim, e eu nele, este dá muito fruto, porque sem mim nada podereis fazer. Se alguém não estiver em mim, será lançado fora, como a vara, e secará; e os colhem e lançam no fogo, e ardem". Jesus é a videira de nossa vida; nossos maridos não o são. Se permanecermos em Cristo, e permitirmos que Ele seja o único que ampare nossas almas e determine nossas identidades, então poderemos dar muito mais frutos. Sabemos que conforme Gálatas 5.22 o fruto do Espírito de Deus em nós é o amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.
Consegue entender por qual motivo é tão importante que você tenha cada necessidade espiritual satisfeita exclusivamente por Deus?
Meu marido não pode dar-me esse tipo de amor, alegria, paz, etc., de forma consistente. E eu não consigo lhe dar amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão e temperança sem Cristo. Sem Cristo eu não consigo fazer nada de bom, porque sem Ele vou murchar enquanto estiver tentando que meu marido me satisfaça em tudo. Quando faço isso, esgoto as reservas do meu marido e do meu casamento.
João 15.9 prossegue: "Como o Pai me amou, também eu vos amei a vós; permanecei no meu amor". Veja bem, minha querida amiga, eu sei o que é caminhar pelos caminhos arduos de um casamento difícil.
Eu entendo a solidão, o desespero, as frustrações. Mas também sei o que é ter um casamento maravilhoso, completo, romântico e impressionante.
Hoje o meu marido é basicamente o mesmo homem que era quando as coisas não iam tão bem. Deus trabalhou no seu coração e fez algumas mudanças nele, mas nada do que fiz teve o poder de modificálo.
A coisa mais importante que transformou o meu casamento foi eu
permitir que Deus fosse o meu Deus. Em vez de concentrar-me em todas as coisas que o meu marido não fazia direito, ou deixar que a sua
aprovação ou desaprovação me consumissem, aprendi a ir a Deus e
dizer: "Senhor, eu sei que você me ama, e ama o meu marido. Então,
por favor, faça com que ele se modifique, ou modifique o meu coração
no que se refere a esse problema que estamos enfrentando". Algumas vezes Ele suaviza o meu marido, mas o número de vezes em que Deus me modifica é muito maior. Freqüentemente eu digo em conferências e encontros que Deus me ensinou o que significa viver para um público de uma pessoa. Ao invés de tentar ser uma boa esposa para conseguir a aprovação do meu marido, tentar ser uma boa mãe para conseguir a aprovação dos meus filhos, e tentar ser uma boa amiga para conseguir a aprovação das minhas amigas, agora eu simplesmente tento agradar a Deus. Procuro apenas o seu favor e sigo os preceitos. Fazendo isso, me torno uma boa esposa, uma boa mãe e uma boa amiga.
() que transformou o meu casamento foi passar constantemente algum tempo com Deus todos os dias, e pedir-lhe que me nutrisse e me desse a minha identidade e a minha segurança. Isso me liberou deixar de preocupar-me com as minhas necessidades, as minhas vontades e os meus desejos para dedicar mais atenção às necessidades, as vontades e aos desejos do meu marido. Somente através da força de Deus agindo em mim é que posso dedicar-me dessa maneira ao meu marido e sentir mais satisfação em dar do que em receber.
Todos os resultados das pesquisas que fiz com homens têm algo em comum: os maridos dizem que as suas esposas sentem falta de coisa nas suas vidas, e eles não sabem como suprir esta falta, “Eu queria que a minha mulher soubesse que eu a amo", ou "Eu quero lhe dar o que precisa, mas tenho certeza de que nem ela mesma sabe o que quer", ou "Eu queria tanto que a minha mulher conseguisse ver os meus
sentimentos mais profundos — o quanto eu a amo — eu apenas não sei como fazê-la ver isso e acreditar nisso" e "Faço tudo o que posso para fazê-la sentir-se amada, mas parece que não é o suficiente".
Esses maridos querem que os corações de suas esposas estejam suficientemente seguros para receberem livremente o amor que estão
oferecendo. Isto só acontecerá quando o coração de uma esposa estiver
tranqüilo e em segurança nas mãos do Senhor, e ela estiver em paz, sabendo quem é o seu Deus. Só então uma esposa forte, porém terna, poderá emergir com a capacidade de ser a esposa que foi criada para ser.
CONSTRUINDO SEU RELACIONAMENTO 

Passe algum tempo em oração hoje, pedindo a Deus que modifique qualquer atitude errada em seu coração. Peça a Ele que faça com o seu casamento o que Ele planejou.
PENSAMENTO PARA o DIA 

Como o Pai me amou, também eu vos amei a vós; permanecei no meu amor.
João 15.9

 Don [West Frankfort]